terça-feira, 21 de março de 2017

Encontro em Caruaru discute convivência com Semiárido e reforma da Previdência


Por Marina Moura (Centro Sabiá)

Nenhum Direito a Menos – pela continuidade das políticas de convivência com o Semiárido e contra a reforma da previdência. Este é o tema do Encontro Territorial que acontece nos dias, 22 e 23 deste mês,  no Centro de Formação Paulo Freire, assentamento Normandia, em Caruaru, Agreste pernambucano. A atividade é uma realização do Centro Sabiá, com o apoio do  Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2), da Articulação Semiárido (ASA Brasil) e da ASA-PE. Cerca de 70 pessoas estão sendo esperadas para a atividade.

No primeiro dia do Encontro Territorial, haverá um debate voltado às políticas de convivência com o Semiárido e os períodos de estiagem, conduzido por Alexandre Henrique Pires, da Executiva Estadual da ASA-PE e coordenador-geral do Centro Sabiá. Já as mudanças que afetarão a vida de agricultores e agricultoras com a reforma da previdência, será o tema da fala de Anna Paula da Silva,  do Movimento da Mulher Trabalhadora Rural do Nordeste (MMTR-NE).

Um carrossel de experiência fará parte das atividades do segundo dia de encontro. No carrossel serão compartilhadas experiências sobre a situação de trabalho e aposentadoria de mulheres agricultoras; jovens inseridos na construção da agricultura de base agroecológica; e detalhes da produção e comercialização de produtos agroecológicos. 
O evento faz parte das ações em comemoração ao Dia da Água e também conta com  a parceria do Movimento da Mulher Trabalhadora Rural do Nordeste (MMTR-NE) e a Associação dos/as Agricultores/as Agroecológicos de Bom Jardim (Agroflor).

Cáritas NE2 entrega 1670 cisternas para agricultores/as de Pernambuco

Por Lidiane Santos / Comunicadora da Cáritas Brasileira Regional Nordeste 2


Nesta quarta-feira (22/03), 1670 famílias agricultoras do município de Capoeiras, do Agreste de Pernambuco, serão contempladas com cisternas de placas, com capacidade para captar e armazenar 16 mil litros de água da chuva para consumo humano. A cerimônia, realizada pela Cáritas Brasileira Regional Nordeste 2, está marcada para às 9h30, na Escola Estadual Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, localizada no Centro da cidade.

A ação, executada pelo Programa Regional de Convivência com o Semiárido, faz parte da programação do Dia da Água, que é celebrado, mundialmente, em 22 de Março, data em que a Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu para chamar a atenção das populações sobre a temática.

Para a coordenadora regional do Programa de Convivência com o Semiárido da Cáritas NE2, Flavianeide Pereira, os impactos sociais trazidos pelas cisternas diz respeito, principalmente, à melhoria na qualidade de vida das famílias agricultoras. “O acesso à água representa mais saúde, mais autonomia hídrica, reduz a sobrecarga de trabalho dos membros das famílias, principalmente das mulheres, além de garantir a soberania alimentar e nutricional”, afirmou. 

Todos os resultados alcançados, acima, fazem parte de um processo de formação para a mobilização social. “Vale destacar que, além as cisternas de 16 mil litros para armazenamento de água para o consumo humano, o Programa Água Para Todos proporciona, às famílias, uma capacitação em Gestão de Recursos Hídricos (GRH). O objetivo é levá-las a refletir o contexto hídrico da comunidade em que fazem parte”, destacou Flavianeide. 

Além do acesso à água, através da construção da cisterna e também das formações que participam, as famílias também têm a oportunidade de gerar renda. Ainda de acordo com Flavianeide, os/as agricultores/as podem ser capacitados/as na construção da tecnologia social, além de movimentar o comércio local, por meio da compra de materiais de infraestrutura.

SERVIÇO:
Data: 22 de Março de 2017
Horário: 09h30
Local: Escola Estadual Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no Centro de Capoeiras, no Agreste Meridional (PE)


sexta-feira, 17 de março de 2017

Semana da Água tem vasta programação na região do Pajeú



Com o tema “Caatinga: Guardiã da Água”, uma programação ampla está sendo preparada por organizações sociais integrantes da Articulação no Semiárido de Pernambuco (ASA-PE), em parceria com diversos segmentos da sociedade civil, para comemorar a 5° Semana Mundial da Água (SEMA) no Sertão do Pajeú. Os eventos começam nesta segunda (20), e seguem até o dia 24 (sexta-feira) nas cidades de Afogados da Ingazeira, Carnaíba, São José do Egito, Serra Talhada e Triunfo.

A SEMA tem como objetivo chamar a atenção da sociedade e do poder público para as consequências da degradação da vegetação da Caatinga, o que provoca escassez de água no Semiárido. A programação, relacionada ao tema da Campanha da Fraternidade 2017 - “Biomas Brasileiros e Defesa da Vida”, contará com caminhada, missa, seminários, ato em defesa do Rio Pajeú, abraço simbólico ao açude de Triunfo, palestras e audiência pública.

A proposta é difundir práticas de conservação e uso consciente da água, além de reivindicar políticas públicas de garantia dos recursos hídricos.

Confira a programação:

20/03 - Carnaíba
  • 8h - Caminhada pelas nascentes na comunidade de Barreiros;
  • 11h - Missa na mesma comunidade com os padres Luís Marques (Luizinho), da Ingazeira, e Antônio Orlando, de Afogados da Ingazeira, para refletir sobre o bioma Caatinga e a necessidade de conservar as nascentes da comunidade.

21/03 - Serra Talhada
  • 9h - Seminário A Caatinga Guardiã da Água: “Como garantir a água por mais tempo”, organizado pelo Centro de Educação Comunitária Rural (Cecor) e parceiros locais - palestrantes: Professor Genival Barros – UFRPE e agricultor (a) experimentador (a). Local: Auditório do Cecor

22/03 - Triunfo
  • 8h - Ato Público
  • 9h30 - Abraço no Açude
  • 14h - Seminário A Caatinga Guardiã da Água: “Reaproveite a água que você usa” -Palestrantes: Professor Daniel Duarte – UFPB/INSA e agricultor (a) experimentador (a) - Realização: ADESSU Baixa Verde, Centro Sabiá e Parceiros Locais

22/03 - Serra Talhada
  •   8h - Ato Público em defesa do Rio Pajeú - Concentração no Bairro da Caxixola
  • 13h30 - Palestra no IF Sertão – Campus Serra Talhada
  • 19h - Palestra no Centro Tecnológico – Serra Talhada

23/03 - Afogados da Ingazeira
  • 8h - Seminário A Caatinga Guardiã da Água: “A água que a Caatinga Guarda” - palestrantes: Professor Genival Barros (UFRPE) e agricultor (a) experimentador (a) - Realizado pela Diaconia, Casa da Mulher do Nordeste, Rede de Mulheres Produtoras e Grupo Fé e Política - Local: Centro de Inclusão Digital

24/03 - São José do Egito
  • 8h - Audiência Pública para tratar de conflitos pelo uso da água em reservatórios do município - convidados: APAC, CPRH, Ministério Público Estadual, Prefeitura Municipal e Câmara de Vereadores

quinta-feira, 16 de março de 2017

Programa Um Milhão de Cisternas gera renda para jovens de comunidades rurais

Por Jéssica Freitas, comunicadora popular da ADESSU Baixa Verde




O Programa Um Milhão de Cisternas - P1MC tem melhorado a vida de milhares de famílias no Semiárido Brasileiro, garantindo o acesso à água de qualidade. Mas uma iniciativa da equipe do programa, executado pela ADESSU Baixa Verde está indo além. O objetivo é dar possibilidades para que jovens de comunidades rurais de Santa Cruz da Baixa Verde e Triunfo possam se capacitar e ter acesso à renda a partir da confecção de um dos componentes das cisternas de placas. Eles irão aprender a montar a estrutura das bombas manuais (peças feitas com canos de PVC que auxiliam as famílias na retirada da água das cisternas). 

Nessa quarta-feira (15), um grupo de jovens participou da primeira etapa de capacitação. A gerente financeira do programa, Andréa Santos, apresentou a proposta e passou informações sobre como se dará o processo. “A ADESSU sempre trabalhou com o jovem e sempre buscou alternativas para inserir esse público e criar formas de geração de renda. Pensando nisso, estamos com a proposta de inseri-los nos cursos de Gerenciamento de Recursos Hídricos - GRH como estagiários e também formar uma equipe de 10 jovens para a confecção das bombas”, explicou.

Sob a orientação da técnica de campo do programa, Lucimara Rodrigues, eles já começaram a conhecer as peças utilizadas e o processo de montagem. Através da oficina práticas, eles têm possibilidade de produzir as bombas, destinadas às 340 cisternas de placas que serão construídas nesse Termo Aditivo de Parceira.

A jovem Adricia Lopes, da comunidade São Bento, em Santa Cruz da Baixa Verde, é uma das integrantes do grupo. “Achei uma ótima oportunidade a confecção das bombas, pois além de ser uma geração de renda para nós, também ajudamos a Associação, que não precisará ir atrás de produtores fora. Eu sou cadastrada no projeto da KNH, me cadastrei com 12 anos, já venho participando das atividades na minha comunidade e já participei do projeto Jovem Líder e agora estou de volta nesse projeto”, relatou a jovem.

Pernambucano participa de projeto cultural que une pampas e sertão


Kátia Rejane _ Comunicadora do Caatinga
Pampas e sertão  se juntam nas vozes de Pedro Munhoz e Neudo Oliveira.
Pampa e Sertão Em Cantoria, é assim que o gaúcho Pedro Munhoz e o pernambucano Neudo Oliveira, ambos cantadores, resolveram chamar este projeto musical, que é uma grande comunhão de cultura, arte e resistência.
Em 2015 percorreram o sertão da Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, mostrando o quanto em comum possuem estas duas regiões: pampa e sertão. Sob o ponto de vista, de clima, vegetação, poderão ser diferentes, mas sob o ponto de vista da exploração humana e do trabalho, não é. E é exatamente nesta questão que estes dois cantadores se propõem a nos mostrar.

De volta a estrada em 2017, o Projeto já visitou cidades, povoados, quilombos, populações ribeirinhas, institutos de educação, universidades, escolas, entre outros espaços, nos estados do Sergipe, Alagoas e Bahia. O mês de março está reservado para o Rio Grande do Sul e uma cidade no país vizinho, Uruguai.
Pampa E Sertão Em Cantoria, é uma aula de Cultura Popular, cidadania, consciência política e militância.

Pedro Munhoz e Neudo Oliveira
Pampa e Sertão - Em Cantoria
Participação: Martim César
Pedro Osório -RS 12/03/2017
Fotos:Simone Vara